Se você já nos acompanha deve saber que quando falamos em complexidade (veja aqui) estamos falando sobre pensamento não-linear e contextual, sobre relações e interações, incertezas e mudanças.

 

Com a complexidade, o que seria um limão se transforma em uma boa limonada. Então nada melhor que explorar um pouco melhor estas definições para desmistificar ainda mais este conceito.

 

Vem cá!

Pensa comigo: o que neste mundo existe de forma isolada, sem se relacionar com alguma coisa, sem interagir? Posso até aguardar algum tempo para uma resposta sua. ..

Muito provavelmente, e no máximo, você vá pensar em uma pedra ou algo parecido. Mas, sinto informar meu caro Watson, nem uma pedra existe de forma isolada ou descontextualizada.

 

A ideia de descontextualizar para compreender é uma premissa simplificadora da ciência clássica, que por medo e incapacidade de lidar com a complexidade, a expulsou do contexto científico. Com isso, esta incapacidade de lidar com as incertezas e  as relações que caracterizam o pensar complexo terminou limitando nossa visão de mundo.

 

Hoje, mesmo com o paradigma em vigor que ainda ignora a complexidade, há um forte crescimento no sentido de reintegrá-la a nossa rotina. E acredite, só temos a ganhar!

 

Este é nosso primeiro aspecto da complexidade nas relações:

Absolutamente nada existe fora de contexto.

 

A complexidade nos ajuda a compreender a vida por um prisma mais sistêmico e integralista, ou seja, não importa o que, quando ou onde, tudo é parte de um todo maior e com outras partes interage, sem exceção.

 

Quanto mais a gente enxerga, compreende e reflete sobre estas relações, mais se vê imerso em uma imensa teia de relações, a qual Fritjof Capra – autor de The Systems View of Life, The Turning Point, Tao of Physics e The Web of Life – sabiamente chama de teia da vida.

 

Assim, até a pedra inerte e sem vida que mencionei faz parte de um contexto maior, que a liga a uma dinâmica geológica que revela muito mais que suponhamos.

Está duvidando? Basta perguntar a um geólogo ou geógrafo para ter uma aula sobre uma determinada pedra ou rocha e sobre como se deu sua formação ao longo do tempo e a quantidade de informações que ela carrega em si.

 
Lembre-se: quando tiramos as coisas de contexto, elas perdem sentido e significado.
 

Isto nos leva a um segundo aspecto relevante sobre complexidade nas relações:

 

A importância e o papel do observador na jogada.

 

O que isso significa? Simples, a caracterização da complexidade nas relações depende de quem as observa. Caso um matemático ou um médico tente descrever o contexto e a relevância daquela rocha que falamos anteriormente, pouco ou nada será revelado.

E por mais que isso pareça óbvio, não o é. Sabe por quê? Por que este exemplo é fácil de compreender, mas quando cinco pessoas com a mesma formação avaliam um problema complicado? Elas darão exatamente as mesmas respostas? De certo que não. E aí a coisa complica.

 

Mesmo que haja uma certa uniformidade de expertises envolvidas, não há nenhuma uniformidade em como estas expertises processam e analisam uma determinada informação.

Tudo devido ao fato de que para a complexidade a informação é um conceito bem mais amplo do que usualmente estamos acostumados.

 

O terceiro ponto então para compreender a complexidade nas relações é este:

 

O poder e os processos que permitem a ocorrência da informação.

 

Na complexidade, a informação não se caracteriza apenas por dados, zeros e uns, letras, imagens e sons, envolve também a matéria, a forma e a significação. Enquanto a matéria é o constituinte físico, a forma revela os elementos que os unem.

 

Imagine uma cadeira qualquer. Enquanto a matéria revela que materiais constituem suas pernas, encosto e assento, a forma nos mostra que elementos permitem que estes materiais se unam. Mas, e a significação?

 

A significação por sua vez é relativa ao valor dado ao objeto. A cadeira só é cadeira, porque imprimimos sobre a matéria e a forma um significado. E esse significado por ser bem mais rico que apenas um nome frio ou uma classificação. Basta que essa simples cadeira de madeira velha, com pregos, parafusos e porcas, seja aquela que sua vovó amava sentar-se para tricotar, ou aquele trono que acompanhou gerações de reis que você viu exposta em um museu.

 

O três elementos básicos

 

Somente quando juntamos estes três aspectos – contexto, observador, e informação – podemos avaliar a complexidade nas relações. O que não é uma tarefa simples, nem uma habilidade que se adquira da noite para o dia. É preciso tempo e dedicação para perceber estes elementos no dia a dia

 

Agora, transporte tudo isto para a dinâmica de sua rotina de trabalho.

 

Quanto mais sensível você for para compreender o contexto em que está inserido, quanto mais hábil for em perceber como seu conhecimento influencia nessa compreensão, e quanto mais atento for a como as informações fluem neste contexto, mais capaz você será de responder adequadamente a influências externas, bem como de antever problemas e lidar com situações difíceis.”

Perceber, explorar e compreender a complexidade da teia de relações que caracterizam o ambiente de trabalho é uma habilidade das mais importantes para qualquer profissional, principalmente aqueles que desejam assumir cargos de liderança. Afinal de contas, a posição de líder é resultado muito mais do poder de influência exercido sobre as relações, que simplesmente uma imposição de poder atrelado ao cargo.

 

Abraçar a complexidade nas relações de trabalho nos beneficia com melhores relacionamentos, propicia o desenvolvimento de uma dinâmica entre pares construtiva, e facilita o fluxo de informação entre todos os envolvidos, além de nos forçar a melhoria de base contextual – aquela que impacta muito mais que um ponto específico, mas envolve a teia que caracteriza a nós mesmos e a realidade que nos cerca.”

Que tal exercitar essa habilidade? É mais fácil do que parece! Basta parar por um momento e observar a dinâmica a sua volta.

Você vai se surpreender com o quanto consegue absorver e aprender sem sair do lugar e ficar de queixo caído no quanto isso vai impactar positivamente sua jornada, seja ela pessoal ou profissional.

Compartilhe este artigo:

o autor
Sobre

O Autor

conteúdo relevante
Conheça

Nossos conteúdos relacionados

Preencha os dados abaixo e receba seu e-book

Preencha os dados abaixo e receba seu e-book

Preencha os dados abaixo e receba seu e-book

Preencha o Formulário para Solicitar Cotação

Preencha os dados abaixo e receba seu e-book